Faça seu agendamento: (51) 3222-5410 | 3314-8555 | 3314-8556

A MATERNIDADE HOJE

A maternidade, até o século XX, era vista como a essência da mulher. Para a sociedade, somente através da maternidade a mulher poderia tornar-se completa, correndo sérios riscos de enlouquecer caso não engravidasse.

Reforçavam estas teorias médicos importantes da época, como o psiquiatra e escritor brasileiro Afrânio Peixoto, onde, em 1925, a personagem de um de seus livros fala:

“Há mulheres bonecas, amantes, festeiras, operárias, sábias, de tudo; isto é porém o acidente ou o supérfluo (…). O que nós somos essencialmente, tirados todos os acidentes e supérfluos, é isto…MÃES.”

Lenta e duramente, as mulheres vêm mudando este perfil, ocupando posições tidas como tipicamente masculinas, competindo no mercado de trabalho, conquistando direitos civis, fazendo valer suas posições.

Hoje, podemos dizer que não somos “essencialmente mães”. Somos muito mais. Somos mulheres, companheiras, mães, trabalhadoras e cidadãs. E tudo isto muitas vezes ao mesmo tempo!