Faça seu agendamento: (51) 3222-5410 | 3314-8555 | 3314-8556

Image

Qual a relação entre o consumo de café e a gestação?

Os brasileiros amam café: nosso país tem forte vinculação com essa planta, que já foi o principal produto da economia. É natural que o consumo seja alto, não é? A cafeína, substância encontrada no café e, em graus menores, no chocolate, chás e refrigerantes, tem a capacidade de aumentar o metabolismo, mas você sabia que grávidas devem controlar a dose ingerida?

Isso acontece porque, ao passar à placenta, o feto não metaboliza a cafeína. Assim, a recomendação médica é de que as grávidas consumam, no máximo, 4 a 5 xícaras de café expresso por dia, o que equivale a 300mg de cafeína diários. Uma revista científica norte-americana publicou, recentemente, sobre a relação entre a ingestão excessiva da substância e o abortamento. Outras pesquisas vêm revelando o contrário, informando que não há comprovação dessa associação. 

Os resultados da relação entre café e risco de aborto não têm um consenso definido e são controversos. A orientação é, portanto, de que o consumo seja menor durante a gravidez. Para mulheres que consomem bem mais de 4 xícaras de café expresso por dia e não conseguem diminuir durante a gestação, há a alternativa de optar pelo café descafeinado durante esse período, afinal, o equilíbrio e a moderação são essenciais a uma gestação tranquila.