Faça seu agendamento: (51) 3222-5410 | 3314-8555 | 3314-8556

Image

Médico alerta para a importância da prevenção no Carnaval

Após o feriado de Carnaval, são comuns os casos de HPV, herpes e sífilis contraídos em relações sem uso de preservativo.  O clima de diversão também serve para lembrar a importância da prevenção e da segurança. Informação é a chave quando o assunto são as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs). 

Segundo Rafael Buta, médico urologista da Aliança Instituto de Oncologia, graves patologias podem ser evitadas com o uso de preservativo, como o vírus HIV -  causador da Aids -, Sífilis, Hepatite B e C e HPV. “Essas são as doenças mais graves que podem ser adquiridas em relações sexuais sem preservativo e podem ser evitadas com esse cuidado”, ressalta. O médico destaca que, passado o período da folia, são recorrentes episódios de gonorreia e clamídia, que causam uretrite no homem e doença inflamatória pélvica na mulher. Além dessas, o HPV, a Herpes e a Sífilis são consideradas doenças comuns após o paciente ter relação sem o uso de preservativo.

“A prevenção é feita com o sexo seguro. A camisinha é eficaz para a maioria das doenças, mas em casos de lesões como o HPV, que pode surgir em outras regiões além do pênis, como na virilha e região pubiana, o preservativo não protege 100%”. As consequências das DSTs variam com a gravidade da doença: a gonorreia, por exemplo, podendo ocasionar uma inflamação na uretra (canal urinário do homem) ou no canal genital da mulher. Com o tempo, são geradas cicatrizes capazes de obstruir o fluxo urinário, resultando até mesmo na infertilidade. Se não tratada, a sífilis causa até mesmo lesões neurológicas. Já o HPV é o principal causador do câncer de colo de útero nas mulheres. 

Para curtir a folia, faça o diagnóstico prévio e tenha conhecimento sobre as principais DSTs. “ "Um dos principais problemas não apenas no carnaval é não identificar e não tratar corretamente estas doenças, e consequentemente, o paciente continuar transmitindo essas doenças para outros parceiros", afirma. Qualquer ferida na área genital pode ser o sinal de alguma DST. No caso do surgimento de bolhas, feridas, coceira e odor diferente, consulte um médico imediatamente. Ardência na hora de urinar e corrimentos também são sintomas de DSTs.