Faça seu agendamento: (51) 3222-5410 | 3314-8555 | 3314-8556

Image

Fertilidade e novo coronavírus: tudo o que você precisa saber

A pandemia do novo coronavírus tem gerado diversas dúvidas para os casais que pretendem ter filhos. Por isso, explicamos as principais perguntas relacionadas ao assunto, assim você pode ficar mais tranquilo e bem informado.

1. Posso realizar procedimento de reprodução assistida durante a pandemia?

A Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida recomenda que sejam mantidos os tratamentos em paciente oncológicos, idade avançada ou reserva ovariana diminuída onde a postergação representaria um prejuízo reprodutivo.
Assim, a realização de ciclo de fertilização in vitro  e congelamento de óvulo deve ser individualizada com atenção aos cuidados de segurança para os  pacientes e equipe.
É importante manter contato com a equipe de Reprodução Assistida sobre a continuidade dos tratamentos.
 
2. Pacientes com câncer podem congelar óvulos ou sêmen neste período?

Sim. Os tratamentos para câncer, como quimioterapia e radioterapia, não podem esperar pelo fim da pandemia. Muitos desses tratamentos levam à infertilidade, por isso o congelamento é um procedimento urgente e necessário, devendo ser realizado antes de se iniciarem os tratamentos oncológicos.

3. As gestações devem ser naturalmente evitadas durante a pandemia?

Não há recomendação específica para que se evitem gestações espontâneas.

4. Lactantes com suspeita da doença podem amamentar?

Até o momento, não há indícios da presença do vírus no leite materno e nem da contaminação de bebês por esta via. O uso de máscara cirúrgica e higiene das mãos antes do contato com o bebê ajuda a diminuir qualquer risco de contágio.

5. Como ocorre a transmissão do novo coronavírus?

A principal forma de transmissão ocorre pelo contato com gotículas do nariz ou da boca, expelidas pela pessoa quando espirra ou tosse. Outro modo de transmissão é tocar em objetos contaminados e, posteriormente, mexer nos olhos, no nariz ou na boca.

6. Quais os principais sintomas?

As principais manifestações da doença são respiratórias, semelhantes a um resfriado. Os sintomas mais comuns são: tosse seca, febre e cansaço. Pode haver dificuldade respiratória, dores no corpo, congestão nasal, dor de garganta e diarreia.

7. O que posso fazer para reduzir a propagação do vírus?

Siga sempre as recomendações gerais de prevenção, como lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou álcool em gel 70%. Mantenha ambientes limpos e bem ventilados, cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, não compartilhe objetos de uso pessoal com outras pessoas, evite aglomerações e mantenha o isolamento social recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

8. Quando devo procurar atendimento médico?

Pacientes que apresentam agravamento dos sintomas como insuficiência respiratória ou sinais de pneumonia devem procurar atendimento

 

Para mais informações, acesse a página do Centro de Fertilidade e Reprodução Assistida do Hospital Moinhos de Vento e confira todas as orientações atualizadas clicando aqui.