Faça seu agendamento: (51) 3222-5410 | 3314-8555 | 3314-8556

Image

Endometriose causa infertilidade?

Um dos problemas relacionados com o fluxo menstrual é a endometriose, doença crônica benigna, mas que pode trazer muitas dificuldades para as mulheres, principalmente se desejam ter filhos.

 

Segundo dados do Ministério da Saúde, a endometriose afeta cerca de 7 milhões de brasileiras. O quadro surge pela presença do endométrio - tecido que reveste a parte interna do útero e se desenvolve para possibilitar a gravidez - fora do útero. Quando a gestação não ocorre, o endométrio descama, ocasionando a menstruação. Em alguns casos, ele se desenvolve em outras regiões como ovário, trompas, vagina e até mesmo bexiga, causando um deslocamento chamado de endometriose. 

 

A dor é um dos principais sintomas, intensificando-se no período menstrual e associada a cólicas progressivas. Além disso, pode se manifestar nas relações sexuais e na hora de urinar ou evacuar. A doença pode levar alguns anos para ser descoberta, pois os sinais são encarados, muitas vezes, como normais. A suspeita é clínica e aparece conforme a paciente relata suas queixas. Exames de imagem como ultrassonografia e ressonância magnética auxiliam no diagnóstico. A laparoscopia é o principal exame na confirmação do diagnóstico.

 

A endometriose requer tratamento personalizado, de acordo com a gravidade da situação. Após a avaliação dos sintomas e identificação do local da doença, o tratamento pode ser cirúrgico, com retirada dos foscos, e/ou clínico para aliviar os sintomas. Na cirurgia, a laparoscopia permite uma visão mais precisa da patologia. Quando a endometriose atinge outros órgãos como bexiga e intestino, outros profissionais são acionados, como urologistas. 

 

Há fatores que tornam a endometriose uma ameaça para mulheres que desejam preservar a fertilidade. Isso acontece devido à reação inflamatória e às alterações na anatomia da pelve que podem surgir. A endometriose também pode causar distúrbios na ovulação. Por isso, sempre entra na lista de investigação clínica quando um casal não consegue engravidar. Apesar de ser uma explicação comum para casos de infertilidade, nem sempre impossibilita a gravidez. É importante conferir os métodos de reprodução assistida, capazes de melhorar as chances de sucesso.