Faça seu agendamento: (51) 3222-5410 | 3314-8555 | 3314-8556

Image

Diabetes: existe relação com a fertilidade?

A diabetes não afeta, necessariamente, a fertilidade. A maior dificuldade de uma gestante com essa condição é na hora de conceber o filho, por isso é importante ter um rígido controle da doença. 

 

Caracterizada pelo aumento do nível de glicose no sangue, a diabetes pode ser de dois tipos: o 1 ocorre quando há deficiência na produção de insulina; já o tipo 2 se manifesta quando há resistência à insulina. Geralmente, o segundo tipo está relacionado à obesidade, podendo causar deficiência hormonal na mulher, assim como ciclo menstrual irregular e infertilidade, o que aumenta as chances de aborto e má-formação do feto. 

 

Porém, não é o tipo de diabetes o principal fator que se relaciona com a infertilidade, mas sim os níveis de glicemia. Por provocar aumento do açúcar no sangue e distúrbios no metabolismo de gorduras e proteínas, gerando também alterações hormonais, há riscos de a diabete causar anovulação crônica, ou seja, ausência de ovulação. Nos casos femininos, o quadro costuma ser reversível. Para infertilidade masculina, é mais arriscado, pois existe grande chance de que nervos e vasos fiquem comprometidos. 

 

A gravidez também pode apresentar maiores complicações, como os casos de macrossomia fetal (recém-nascido muito acima do peso), hipoglicemia neonatal (queda nos níveis de açúcar do bebê), excesso de líquido amniótico e atonia uterina, que é uma modificação na contração do útero pós-parto, o que aumenta as hemorragias no pós-parto. No caso dos homens, a diabetes pode causar diminuição da libito e até mesmo impotência sexual. O esperma é afetado pelo excesso de açúcar no sangue e fica mais propenso a ter defeitos que impedem a fertilização, reduzindo a qualidade e quantidade do sêmen. 

 

Há, também, risco de ejaculação retrógrada, quando o sêmen flui em direção à bexiga urinária, logo, não há espermatozoides. Neste caso, é recomendada a fertilização in vitro.  O mais importante é saber que a doença não significa um problema na fertilidade, mas indica a necessidade de um acompanhamento rigoroso. Procure um especialista em reprodução assistida, caso você tenha diabetes e não consiga engravidar, para verificar quais os tratamentos indicados.